Buscar
  • Junior Branquinho

É essencial que o Paralegal possua o certificado de Mediador Extrajudicial.

Atualizado: 17 de mar. de 2021

Em regra, não é necessário ter formação para exercer esta atividade, todavia, alguns aspectos precisam ser considerados.

Para você que ainda não sabe o que é mediação extrajudicial, farei um breve resumo: “A mediação é um meio de resolução de conflitos, onde as partes litigantes devem estar dispostas a aceitar a ajuda de um interventor (mediador), se sua função for ajuda-los a lidar com suas diferenças — ou resolvê-las”. (Brandão; Spinola; Duzert, 2010, p. 41).

A Mediação vem crescendo exponencialmente no Brasil e vem sendo incentivada pelo CNJ (Conselho Nacional de Justiça), como uma forma alternativa, rápida e eficiente de resolução de conflitos, sem a necessidade das partes ingressarem com ações no poder público, onerando ainda mais, o já moroso, judiciário brasileiro.


Qualquer pessoa, maior de idade e capaz, pode ser um Mediador Extrajudicial, basta fazer um curso de Mediação Extrajudicial em uma escola certificada e reconhecida pelo CNJ e pelo Tribunal de Justiça da sua região. Não tem segredo.

Após estar legalmente preparado, você poderá atuar em escolas, condomínios, clínicas, cartórios extrajudiciais, câmaras privadas de mediação, ou como profissional liberal, atuando por conta própria na resolução de conflitos de terceiros.

O Mediador poderá escolher uma área de conflito que deseja se especializar, como: Litígios familiares, conjugais, empresariais, trabalhistas entre outras.

Outros cursos são essenciais para aprimorar a taxa de sucesso de um Mediador na hora de resolver um conflito, e isso fará toda a diferença em seu currículo. A exemplos, são eles: Comunicação não-violenta (CNV); Constelação familiar; Programação neurolinguística (PNL), entre outros.


Agora que fiz esse resumo abordando o que era a Mediação; para que serve; quem pode ser e como ser, posso ir ao cerne do tema:

Suponhamos que você, Paralegal, seja um especialista em contratos e elabore um contrato de prestação de serviços, onde, no futuro, as partes entrem em conflito e decidam por rescindir o pacto firmado. Como Mediador, você terá a capacidade de sentar com os litigantes e resolver o conflito, sem a necessidade de um Advogado, ou, em casos extremos, evitar que o litígio chegue até o judiciário.

Além da Mediação como serviço agregado, o Paralegal Mediador poderá prestar esse serviço de forma individual, atuando apenas em conflitos, com sua remuneração podendo variar entre R$150,00 a R$300,00 reais por hora, ou, uma porcentagem do valor final da causa. Esses valores podem variar de acordo com seu currículo, especialidade e experiência.

Resolução de conflitos faz parte do cotidiano de um Paralegal, não importa a área em que atue! Ter, portanto, mais essa prerrogativa, fará com que seja um profissional ainda mais preparado e solicitado.


Texto: Júnior Branquinho

Instagram: @jr_branquinho

Linkedin: https://www.linkedin.com/in/j%C3%BAnior-branquinho-a951b118a/



15 visualizações0 comentário